S. João A Festa do Porto

sjoao festa

A festa de S. João é a maior das tradições guardadas no espírito da cidade. Nela existe a  identificação com os rituais do solstício de Verão, na referência a cultos milenários do fogo, das àguas, da vegetação (Não há S. João sem cravos, / alfazema e rosmaninho (…). Popular) e do sol expressos nas labaredas das fogueiras acesas em lugares públicos (Na noite de S. João, / vou fazer uma fogueira (…). Popular), nos balões e fogo de artifício que sobem no céu (Donde vindes S. João, / com  capa de estrelinhas? Popular), na procura de ervas bentas (Todas as ervas são bentas, / em noite de S. João.) e das àguas milagrosas, na prática de ver nascer o sol… Como fundamento de um costume que atravessou séculos (no dizer de A. Magalhães basto, 1932 (…) o S. João é que era e foi sempre o grande santo, e santo querido dos portuenses!), os seus festejos, convertidos em Festas e feriado da cidade, desenvolvem-se ao longo de duas semanas, abrangendo actividades culturais e recreativas diversificadas, culminando na noite da véspera de S. João, quando a cidade se transfigura e vem para a rua viver o momento mais significativo.

Helder Pacheco

Edição: 35 Congresso Mundial das Confrarias Báquicas, 1998


 
%d bloggers like this: